Brazil Field, Pesquisa de mercado e opinião Logo do site



Mensagem de alerta/erro/sucesso

Brazil e América Latina

Veja informação estatística de qualidade para auxiliar nas análise da eficiência e efetividade de seus programas e informar suas decisões, além de interpretar e reportar sobre a situação global em relação à educação, ciência e tecnologia, cultura e comunicação, no Brasil e na América Latina

Região/Cidade População (dados de 2017)

Região Sudeste

São Paulo

12 106 920

Rio de Janeiro

6 520 266

Belo Horizonte

2 523 794

Região Sul

Porto Alegre

1 484 941

Florianópolis

485 838

Curitiba

1 908 359

Região nordeste

Salvador

2 953 986

Recife

1 633 697

Fortaleza

2 627 482

Região centro oeste

Goiânia

1 466 105

Campo Grande

874 210

Brasília

3.039.444

Manaus

São Paulo

11 895 893

Belém

1.452.275

Macapá

474.706

Fonte: IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística



Em pesquisa de mercado, seja qualitativa ou quantitativa, antes de conversar com as pessoas, precisa-se definir quem é a pessoa que queremos falar. Qual é o público alvo, ou para quem se destina o produto. Normalmente informações como “gênero”, “idade” e “classe social” são as mais básicas para selecionar um consumidor ou o entrevistado da pesquisa. Para determinar a classe social foi criado o “Critério Brasil”, pela ABEP – Associação Brasileira de Empresas de Pesquisa. O Critério Brasil é um estimador padronizado da capacidade de consumo dos domicílios brasileiros. É uma ferramenta que permite a comparação entre estudos realizados em diferentes regiões do país, por diferentes empresas e em diferentes momentos. Consulte aqui as perguntas de classificação do Critério Brasil: www.abep.org/Servicos/Download.aspx?id=12

CLASSE

BRASIL

SUDESTE

SUL

NORDESTE

CENTRO-OESTE

NORTE

A

2,7%

3,3%

3,2%

1,1%

3,7%

1,5%

B1

5,0%

7,0%

6,3%

2,1%

5,7%

2,5%

B2

18,1%

22,7%

21,3%

10,2%

20,3%

11,2%

C1

22,9%

27,3%

29,0%

14,9%

22,6%

14,4%

C2

24,6%

23,9%

24,5%

24,5%

25,9%

28,2%

C/D

26,6%

15,9%

15,6%

47,2%

21,8%

42,1%

Fonte: ABEP - Associação Brasileira de Empresas de Pesquisa

Voltar